As afirmações durante a meditação podem até mesmo ser de caráter espiritual, de acordo com as premissas de fé do praticante. O que importa é que não existe apropriação destas práticas a alguma religião. Os objetivos, conforme foi esclarecido no início deste trabalho, transcende o aspecto isolador dos dogmas de correntes filosóficas, pois todos aspiram gerar bem estar e equilíbrio. A meditação é um veículo que transportará o seu praticante até um destino, e este ponto de chegada dependerá das intenções de quem a utiliza.

Esta forma de meditação pode ter o início da com pensamentos da seguinte forma:

“Sentado e com a respiração calma, inicio a meditação observando o quanto a vida é preciosa. Possuo riquezas incalculáveis. Posso ver, sentir, cheirar. Quanto vale a minha mão? Certamente muito. Sou também rico por poder ser livre para pensar e agir.” 

“Recebo do universo um número ilimitados de coisas, a água, os minerais e os alimentos que me permitem viver de forma agradável. Como sou grato por ganhar tanto”. 

“Convivo com pessoas alegres e amigas. Percebo a energia que vem do universo e que me envolve. Posso sentir todo amor, toda a paz que está dentro de mim.”

“Diante de tantas evidências de que sou um ser de amor, termino esta experiência… de paz”.

Tais afirmações são feitas em silêncio e de forma bem suave e quando se referir a algo, o praticante deve sentir o que se fala.