Não é difícil se dar conta do quando fazemos tarefas de forma mecânica. Simplesmente andamos e de repente, nem lembramos o que iríamos fazer. Lavamos pratos pensando em várias coisas que nada tem haver com a nossa tarefa. Tais situações podem até mesmo ser justificáveis e aparentemente adequadas, a final, estamos sempre querendo ganhar tempo.

E o que perdemos com isto? O presente.

O massoterapeuta pode realizar uma meditação com uma leve caminhada na própria sala de atendimento.

Inicie o primeiro passo com a intenção consciente de transferir o peso do corpo para uma das pernas (observar que o quadril se movimenta para o lado), depois erga calmamente o pé da outra perna (mantenha o domínio sobre cada movimento). Pouse o calcanhar levemente como se estivesse experimentando o terreno antes de fixar o pé. Assim como as demais meditações, fixe na intenção de andar e de atenção plena em cada movimento. Se houver distração, volte a se fixar sem alardes. Transfira agora o resto do pé projetando o corpo levemente a frente. Transfira o peso do corpo para o pé que realizou o movimento e fique com o outro na ponta do pé, e assim por diante. Faça tudo isto com a maior leveza possível. Lembrar-se de estar com o corpo reto e equilibrado e a mente serena.

Isto fará com que se habitue a ter mais atenção em cada situação durante as atividades corriqueiras. Até mesmo uma massagem pode ser realizada utilizando-se da atenção plena, desde que ela não interfira negativamente nos objetivos terapêuticos.