A meditação que se faz deitado, produz um relaxamento mental e corporal muito intenso onde o praticante lentamente observa as partes do corpo começando pela testa e descendo parte por parte até chegar aos pés. Cada momento, os pensamentos se resumem em sentir o local.

Para que o meditante não corra o risco de dormir enquanto medita, ele pode elevar o antebraço fazendo um ângulo de 90º com o braço e mantendo as mãos relaxadas.

Isto evitará que o corpo não relaxe por completo com pouco gasto de energia.

Por ser uma meditação que produz muito relaxamento, ela não deve ser utilizada antes ou entre as aplicações de massagem, pois corre o risco do praticante dormir ou ficar extremamente sonolento o que dificultaria a atenção e as ações práticas. Sendo assim ela é indicada mos momentos onde não existem compromissos. Exemplo: à noite, antes de dormir ou nos finais de semana, após atividades físicas.

Por ajudar a induzir a mente em permanecer alerta, estar sentado é a forma mais adequada durante um dia de trabalho.