É muito comum, em treinamentos esportivos ou competições, fazer aquecimento e alongamento para preparar a musculatura, e assim, ter um desempenho ainda mais seguro e satisfatório. Outro item que é cada vez mais explorado pelos praticantes de esportes, atletas e seus treinadores, é a utilização da massagem na preparação de um corpo cada vez mais exigido.

Como nem sempre temos um profissional massoterapeuta a nossa disposição, a solução pode estar na automassagem, em que se pode realizar manipulações provindas da técnica Sueca (ocidental). Tanto antes como depois do treinamento, na massagem esportiva é recomendável deslizamento das mãos seguindo a direção das fibras musculares e no sentido do retorno do sangue para o coração. Sendo assim, nas pernas, fazer debaixo para cima. Quando chegar na extremidade, volte para o início do grupamento muscular sem fazer pressão, evitando o vai-e-vem na pressão do tecido muscular. Para facilitar este deslizamento pode ser usado cremes que não sejam tão facilmente absorvidos pela pele ou óleo mineral.

Um ponto importantíssimo na realização da automassagem é evitar pressão na região das articulações ou as bem próximas a elas, principalmente se ali existir dor. As cápsulas articulares assim como as bursas são locais onde, ao serem pressionadas, facilmente podem piorar a situação de uma inflamação. Somente profissionais qualificados em massagem terapêutica podem definir uma manobra adequada nestas regiões e mesmo assim quando receberem um diagnóstico médico das causas reais desta dor.

 

Pode-se dividir a massagem desportiva em 2 fases devido ao momento que se encontra a musculatura. A massagem que se faz antes, e a que se faz após o treinamento.

Os objetivos principais da massagem antes do treinamento são de aquecer a musculatura, aumentar o metabolismo na região, nutrir as células com mais sangue arterial e aumentar o estado de alerta.

Ela basicamente se faz através de movimentos rápidos e superficiais com o deslizamento das mãos envolvendo a musculatura. Ao final dos deslizamentos, pode-se usar a manobra de tapotagem (leve batidas, porém, rápidas) com as mãos abertas ou fechadas.

 

Já na massagem pós-treinamento tem como objetivo principal o relaxamento e eliminação mais rápida de substancias tóxicas geradas pelo uso mais intenso da musculatura. Neste momento, massagear através de movimentos mais lentos e profundos e evitar a tapotagem. Como logo após o treinamento ou competição estamos exaustos, pode-se aproveitar o período agradável do pós banho para passar creme (neste caso, pode ser de fácil absorção) e realizar massagem conforme a técnica aqui apresentada.

 

Tais manobras devem ser realizadas de forma confortável, no chão ou em uma cadeira com as costas retas. Esfregue as mãos e bata umas 3 palmas antes de realizar a massagem. Serão nítidos, durante e após a automassagem, uma sensação de satisfação e leveza. A massagem pode levar de 4 á 10 minutos ou mais. Faça principalmente nas regiões mais exigidas no seu treinamento. Para os corredores, não esquecer dos pés e da região glútea.

 

Com estas dicas o corredor estará preparando melhor os locais mais exigidos do nosso corpo nos momentos mais desgastantes, e assim, evitar contusões e melhorar a condições de esportistas com uma vida mais saudável e prazerosa.